Arquivo do mês: dezembro 2008

Amor, meu grande amor!

“Quem nunca sofreu uma desilusão amorosa?”
Sabedoria popular

Para a minha esposa Sonia!

Amor, meu grande amor!

Que essa noite não termine nunca. Ela bem poderia encantar até os planos da eternidade. O amor, meu amor! Precisa ultrapassar as fronteiras do tempo, os nossos próprios limites, a nossa própria vida, pois nós sabemos que não adianta marcar encontro se o nosso grande encontro se dará em outra esfera. Eu te amo tanto! Eu te amei tanto. E continuarei te amando muito mais. O amor existe. Insiste em existir. A amizade é a conclusão do amor ou o amor é a conclusão da amizade?

Amor, meu grande amor!

A cada desencontro eu te amo mais e assim perpetuo a nossa espera, até voltarmos a nos encontrar. Até então eu me ocupo com os pensamentos: alegres, tristes, perdidos na mesma noite. No mesmo dia em que nos vimos pela última vez, pela sensação de ter perdido tudo que nós conquistamos. E trocamos as últimas palavras em troca do silêncio inabalável.

      A coragem foi maior que o meu amor!
      Tudo é sofrido!
      Tudo é mais sentido!
      Até quando, meu grande amor?

O tempo não perdoa quem se atrasa e quem deixa a vida passar em branco. Muitas histórias deixarão de ser contadas. A coragem obstruiu os desatinos, os erros da programação. Tudo aconteceu! E quase nada restou? Apenas as lembranças que vão sendo apagadas como um papel de fotografia no decorrer do tempo. Ficando amareladas até sumir a foto. Deixando apenas o vazio de quem amou demais. E guardou demais as lembranças, esperando que um dia o grande amor retornasse, mesmo que seja em sonhos, nessa noite que não poderia terminar.

      Amor, meu grande amor!

Até agora eu não sei se nós conseguimos nos despedir? A emoção era tanta. Os conflitos eram tantos, que realmente, eu não sei o que aconteceu?

Dor de amor, quando não passa, é porque o amor valeu.

Mario Lucio – cronista, poeta e bibliófilo

Anúncios

Amor de adolescentes

Não nascemos apenas para nós mesmos.
Cícero (escritor romano)

 

Experiências de um casal de adolescentes amigos

O amor às vezes nos engana confundindo-se com velha amizade. E a amizade se faz passar por ingênua, encantando e fascinando o velho amigo.

Assim tudo acontece!

As fraquezas aparecem.

O mundo revira a cabeça dos amigos.

E a vida continua!

O tempo levou tanto tempo para se mostrar.

O que falta para o amor acontecer?

A amizade acabar?

A amizade é amiga do amor!

O amor precisa vencer a fascinação!

É fazer do encantamento, um sentimento único, fascinando quem esteja por perto.

Para não ver o que possa acontecer.

Vendo tudo ou quase tudo, sem querer se aproximar,

Para não correr o perigo de voltar a se apaixonar.

Amizade sem amor não é amizade.

É um velho desperdício de sentimento,

Para não apagar as chamas do passado e,

Transformar tudo numa grande paixão.

O amor vence tudo!

Quando não vence é porque não é amor.

E se não é amor, porque lutar?

E “VIVA O AMOR!”

 

Mario Lucio – poeta, cronista e bibliófilo