Arquivo do mês: agosto 2009

Prazer de viver

O meu grito de amizade é mais forte que o teu grito de amor. E não basta apenas viver, tem que viver amando, com muita amizade para dar e conhecimento para entender o que está acontecendo em sua volta. E para concluir todo o enigma, não basta ter o conhecimento, é mais importante ser o conhecimento!

Sim! Vamos plantar, colher, semear tudo que está latente dentro de nosso coração. Esperando o momento certo de gritar aos cinco ventos: Eu te amo! Espera por mim. Espera pela minha amizade, pois as respostas do tempo são pragmáticas, como são pragmáticas os fatos acontecidos na hora de acontecer.

“Hoje se pregam palavras e pensamentos, antigamente pregavam-se palavras e obras. Palavras sem obras são tiros sem balas: fazem barulho, apenas barulho. O pregar que é falar, faz-se com a boca; o pregar que é semear faz-se com a mão. Para falar ao vento, bastam palavras;  para falar ao coração, são necessárias obras”.  Padre Antônio Vieira.

Os conhecimentos de amor, de amizade, de carinho, surgem com a própria vida, através de nossos passos em direção ao desconhecido, que damos sem saber aonde vamos. Só sabemos que vamos. Olhe nos meus olhos e você vai ver o que representa pra mim. É como se fosse uma chegada no momento de partida, onde os desencontros acontecem. Mesmo assim, procure-me no seu coração, procure-me na sua alma e, quando me achar lá, você não irá procurar mais ninguém e não me diga que não valeu a pena tentar. Você sabe que isso é verdade; pois tudo que faço é te proteger. Me aceite como eu sou. Aceite a minha vida. Não me diga que não vale a pena lutar. Lutar por você!

Alguém te disse alguma vez que te amava mais do que eu?

Não é preciso responder! Como nunca foi preciso dizer! Nunca ninguém te disse que você surgiu num raio de luz em plena tempestade. Você é dona de todos os elogios. Você é dona de todos os adjetivos. Você é o delírio de todas as fantasias que alguém pode ter por você. Você vai além do sonho! Você vai além da imaginação! Você é a própria fascinação. Você é linda e vai continuar linda, pelo tempo que a eternidade dirá. Ultrapassando os limites de ser mulher!

Mario Lucio – poeta, cronista, escritor, filósofo e bibliófilo

Anúncios

Tempo

O tempo é o limite da consciência. Assim como a eternidade é o limite do tempo. Enquanto a liberdade, com ou sem esperança, segue o seu rumo. A confiança não perdoa a pergunta insensata e, tampouco a indignidade, se conscientiza com a ausência da resposta, pois a razão pela sutileza da lógica, dirá que a razão sempre será sua. E quanto aos meus argumentos insanos? Alguém terá de fazer várias perguntas, até que o tempo se dedique a explicar o que realmente acontece, na insanidade da vida.

Como o tempo é o limite da consciência. Até onde podemos pensar em ser felizes? Se nós não sabemos o tempo que estamos vivendo; Ou, se o limite existe mesmo? Ou é mais uma fantasia simplicista, que colocaram em nossa formação de seres humanos. Se o tempo for enganoso, com a eterna frustração em sua formação, com os seres que não sabiam de nada, além dos passos de insanidade, que vieram tomar conhecimento. Pois a consciência se codificava apenas em um lado. Tornando-se uma consciência uni codificada. Em que os seus códigos tornaram-se numa vigília. A eterna demonstração da procura do que achar. E referindo-se assim: “A Liberdade nem sempre desperta para a evolução”.

As Leis Universais pregam inúmeros preceitos que nem a eternidade um dia poderá alcançar. DAR é uma motivação materialista, o mais fácil sinal da amizade que está por vir. Enquanto DOAR é dar com amor, sem arrependimento tardio. As Leis Universais preconizam o futuro que vem pela frente, ou quem sabe? Já estejamos atravessando. Restando-nos semear a Amizade, a Paz e a Harmonia!

Mario Lucio – poeta, cronista, escritor